domingo, novembro 09, 2008


NOTÍCIAS DO MOMENTO

Mais de 500 mil alunos de curso superior fazem as provas do Enade

 

 Brasília - Hoje (9), 564 mil alunos participam do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Criado em 2004 para substituir o antigo Provão, o objetivo do exame é avaliar a qualidade dos cursos de graduação das instituições públicas e privadas de ensino superior. A participação é obrigatória e a prova começa às 13h, pelo horário de Brasília.

 

Serão 2.274 locais de prova em 1.165 municípios. Participam do exame tanto alunos iniciantes de curso superior, como aqueles que estão concluindo.

 

A prova é aplicada para estudantes que foram selecionados para compor a mostra pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame. É obrigação das instituições de ensino informar ao estudante se ele foi selecionado. A lista também está disponível no site do Inep.

 

O aluno que não comparecer ao exame fica sem diploma ao final do curso. "A obrigatoriedade foi estabelecida na lei de 2004 que institui o Sinaes [Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior]. O Enade é estabelecido como componente curricular obrigatório dos cursos de graduação. Então, no histórico escolar do estudante, precisa aparecer a participação no exame ou a dispensa oficial pelo Ministério da Educação", explica o coordenador-geral do Enade, Webster Cassiano.

 

O MEC pode instituir uma comissão para avaliar as justificativas de ausência dos estudantes ao exame, mas não há previsão legal para essa prática. "Nos anos anteriores isso aconteceu. Você tem o caso por exemplo de uma aluna que estava grávida e no dia da prova teve que fazer uma cesariana, claro que não estaremos cegos a isso", explicou Cassiano.

 

Caso as justificativas de ausência não forem aceitas, o aluno terá que esperar a próxima edição do Enade ou mesmo que o seu curso volte a ser avaliado para poder participar e conseguir o diploma. "Mas não é só o diploma, o exame em si é muito importante para que o estudante tenha uma noção das habilidades e competências que ele adquiriu. Além disso, ele contribui para a avaliação do seu curso e da melhoria do sistema de ensino", observou.

 

 

Nesta edição do Enade, serão avaliados 13 cursos de graduação: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química.

 

 

Também serão avaliados os cursos superiores de tecnologia em Construção de Edifícios, Alimentos, Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Fabricação Mecânica, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores e Saneamento Ambiental.

 

Os alunos que vão fazer a prova do Enade e não receberam, pelos Correios, cartão com as informações sobre data, local e horário da prova, devem consultar o site do Inep. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone 0800 616161. A ligação é gratuita.

 

 

Banco Mundial concorda com maior participação de países emergentes em decisões internacionais

 

 São Paulo - As demandas dos países emergentes por mais participação em instâncias multilaterais de decisão encontraram respaldo no discurso do presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, na reunião do G20 em São Paulo.

 

Zoellick concordou que é preciso dar mais voz ao mundo em desenvolvimento nas instâncias multilaterais e, em entrevista após o fim dos trabalhos de ontem (8), usou os mesmos argumentos do grupo de países chamado Brics (Brasil, Rússia, Índia e China) para defender sua posição.

 

"Precisamos modernizar os sistemas multilaterais para dar mais importância às vozes dos países em desenvolvimento, como o Brasil", afirmou. "Acredito que, nos próximos dois anos, vamos ver mudanças reais no sistema global", previu. 

 

Os Brics haviam proposto na última sexta-feira (7), às vésperas do encontro anual do G20 financeiro, a reforma de instituições multilaterais para que elas reflitam as mudanças estruturais na economia mundial e o papel cada vez mais importante desempenhado pelos mercados emergentes.

 

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, chegou a propor um novo Bretton Woods, frisando a caducidade das instituições criadas nos anos 40 para regular a política econômica internacional. Realizada nos anos 40, a conferência de Bretton Woods foi a primeira grande reunião entre países desenvolvidos para o estabelecimento de uma ordem financeira e monetária mundial.

 

LEONEL MATTOS CRIA ÚLTIMA TELA DO PROJETO LOUCOS POR MÚSICA 2008

 

 

 

A cantora Margareth Menezes e a banda Motumbá não serão os únicos baianos a subir ao palco da Concha Acústica do TCA na última edição do Loucos por Música de 2008, que acontece na próxima quinta-feira, 13. Desta vez, o artista plástico responsável por criar a tela que será leiloada em prol de instituições carentes que trabalham com pacientes portadores de distúrbios mentais é o baiano Leonel Mattos. Nascido no sul da Bahia, no município de Coaraci, Leonel iniciou sua atividade artística em 1971 e é conhecido pelo seu trabalho interativo e social com o objetivo de democratizar a arte. Ele é o autor da instigante instalação de 200m² que forma um labirinto com 610 trabalhos seus e 250 pinturas de internos da Penitenciária Lemos de Brito, com a qual conquistou o Prêmio Braskem de Cultura e Arte em 2004. Produzido pela Dupla Produtora, o Loucos por Música é patrocinado pela Coelba, empresa do Grupo Neoenergia.

 

Mercosul vai seguir experiência baiana

 

O Foro Consultivo de Estados e Municípios do Mercosul aprovou, em Foz do Iguaçu (PR), a proposta de Termo de Compromisso para Promoção do Trabalho Decente apresentada pelo governador Jaques Wagner. O governador apresentou o relatório do grupo de trabalho criado pelo Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) para tratar da Agenda do Trabalho Decente, com base na experiência baiana – já apresentada em evento da Organização Internacional do Trabalho (OIT)–, que é referência por ter sido o primeiro estado subnacional a se comprometer com medidas efetivas de proteção ao trabalho.

 

         O termo foi aprovado com algumas alterações sugeridas em recente reunião de ministros do Trabalho, no Rio de Janeiro. O governador enfatizou a importância das metas estabelecidas na Agenda do Trabalho Decente, no momento de crise por que passa a economia mundial: "o melhor remédio para superarmos a crise é o estímulo ao desenvolvimento através do fortalecimento do setor produtivo com efetiva proteção ao trabalho". O texto aprovado será assinado na reunião do Pleno do Foro, no dia de 15 de dezembro deste ano, em Costa do Sauípe (BA).

 

         O presidente Luís Inácio Lula da Silva discursou no foro e fez várias referências aos encontros de cúpula que acontecerão na Bahia, em dezembro, reunindo chefes de governo de 34 países da América Latina e Caribe. Seguindo o rodízio na presidência do Mercosul, Lula falou como presidente do bloco econômico, e ressaltou a importância dos encontros no processo de integração entre os países integrantes. Além da primeira reunião técnica sobre a Estratégia de Trabalho decente no Mercosul, o encontro de Foz do Iguaçu tratou também a integração produtiva agrícola e a integração turística.

 

 Fórum em Salvador debate exploração de petróleo e gás

 

Com 7,5 milhões de quilômetros quadrados em 29 bacias com potencial para petróleo e gás natural e somente 4,4% desta área sob concessão, o Brasil desponta como um dos países que oferecem melhores oportunidades de negócios para exploração e produção de hidrocarbonetos. Para orientar os investidores interessados nesta atividade, a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) realizará nesta segunda-feira (10), às 14h30, no auditório da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb), no Stiep, o Fórum sobre a 10ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios, que está confirmada para dezembro (dias 18 e 19), no Rio de Janeiro.

 

Participam da abertura do evento o diretor-geral da ANP, Haroldo Lima, o governadorJaques Wagner, o diretor-presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, e o presidente da Fieb, Sérgio Pedreira Souza. Técnicos da ANP vão abordar os aspectos jurídicos e ambientais deste tipo de concessão, além do papel do governo federal no incentivo à indústria nacional pela manutenção da auto-suficiência de petróleo e pelo incremento da produção de gás.

 

         A 10ª rodada se destaca das demais porque todos os 130 blocos concedidos se situam em sete bacias exclusivamente terrestres perfazendo um total de 70 mil quilômetros quadrados. Quatro bacias são novas fronteiras até então inexploradas: Amazonas, Parecis (MT), Paraná e São Francisco (MG). As outras bacias - Recôncavo (BA), Potiguar (CE) e Sergipe-Alagoas – são maduras, com retrospecto bem-sucedido de extração

 

______________________________________________________________________

1 Comments:

At 6:17 PM, Anonymous Daniela said...

Olá!!! Tudo bem??? Olha hj vc me atualizou totalmente da Bahia e Brasil. Muitas notícias boas e interessantes ,as quais me alegram muito.Fico feliz por tanto crescimento do nosso país.Parabéns por tão boa escrita.

 

Postar um comentário

<< Home